DEUSES BRASILEIROS

O candomblé é originário, principalmente, das culturas iorubá (Nigéria, Benim) e banto (Angola, Congo, Gabão); e venera deuses chamados orixás, que representam energias da natureza e não espíritos de pessoas. As lendas, com o tempo, "humanizaram" essas entidades, por conta do perfil psicológico dos seus "filhos".

Conta-se que, no princípio, só existia o ar - Olorum- que respirou lentamente e do seu hálito surgiu Oxalá, na forma de água, que interagiu com o ar, gerando vida: Exu.  Oxalá e outros deuses geraram todos os seres viventes e os demais orixás.

Cada pessoa nasce "filha" de dois orixás, que irão influir no seu equilíbrio e personalidade.

Existem tantos orixás quanto são as energias da natureza, mas ilustraremos apenas os mais cultuados.

Vale lembrar que os rituais do candomblé praticados nas "casas de santo" atuais não têm correspondentes nos países africanos. Nem mesmo na África de origem pois, desde que chegaram ao Brasil os primeiros africanos negros escravizados foram etnicamente misturados, como forma de coisificação e alienação, resultando na reconstrução de crenças, rituais e mitos, até como resistência ao massacre emocional.

Portanto não existe o candomblé "puro", fiel aos ritos africanos. Os relatos dos relacionamentos entre os deuses, como casamentos, guerras e passagens históricas são discrepantes aos cultos remanescentes africanos. 

...continua, aguardem